Thursday, October 19, 2006

Soneto brega

Se pela Lua me enamoro,
não tenhas ciúmes,
não há maldade no motivo:
a luz dela me lembra o teu sorriso


Tua beleza é tão sem igual
que nem se eu procurasse na enciclopédia do mundo
acharia estrela, bicho, planta, coisa
mais perfeita que você


E se sussurram:
Está louca! Ou cega..
Encho a boca e grito: não!


Porque és o mais querido,
sentimento mais sentido,
dono do, não mais, meu coração.

1 comment:

Carol Bru said...

não gostei da penúltima estrofe, mas a última é s-e-n-s-a-c-i-o-n-a-l! =D